sexta-feira, 29 de julho de 2011

Só a compaixão é terapêutica - (Osho)

Amado Osho,
Você disse: Só a compaixão é terapêutica. Você poderia comentar sobre a palavra 'compaixão', compaixão por si mesmo e compaixão pelos outros?
"Sim, somente a compaixão é terapêutica, porque tudo o que é doença no homem é causado pela falta de amor. Tudo o que está errado com o homem, está de alguma forma associado ao amor. Ele não tem sido capaz de amar ou ele não tem sido capaz de receber amor. Ele não tem sido capaz de compartilhar o seu ser.

Essa é a miséria. Isso cria toda sorte de complexos internamente.

Aquelas feridas internas podem vir à superfície de várias maneiras: elas podem se tornar doenças do físico e doenças mentais, mas no fundo o que o homem sofre é de falta de amor. Assim como o alimento é necessário para o corpo, o amor é necessário para a alma. O corpo não consegue sobreviver sem alimento e a alma não consegue sobreviver sem o amor. Na verdade, sem o amor a alma nunca nasce e nem há essa questão de sua sobrevivência.

Você simplesmente pensa que tem uma alma. Você acredita que você tem uma alma devido ao seu medo da morte. Mas você não a conheceu a não ser que você tenha amado. Somente no amor a pessoa vem a sentir que ela é mais do que o corpo, mais do que a mente.

É por isso que eu digo que a compaixão é terapêutica.O que é compaixão? Compaixão é a forma mais pura de amor. No sexo, o contato é basicamente físico, na compaixão o contato é basicamente espiritual. No amor, compaixão e sexo estão misturados. O amor está no meio do caminho entre sexo e compaixão.

Você também pode chamar a compaixão de prece. Você também pode chamar a compaixão de meditação. A forma mais elevada de energia é a compaixão. A palavra 'compaixão' é bela. Metade dela é 'paixão'. De alguma forma a paixão se tornou tão refinada que ela não é mais como uma paixão. Ela se tornou compaixão.

No sexo, você usa o outro, você reduz o outro a um meio, você reduz o outro a uma coisa. É por isso que numa relação sexual você se sente culpado. Essa culpa nada tem a ver com ensinamentos religiosos, essa culpa é mais profunda que os ensinamentos religiosos. Numa relação sexual, enquanto tal, você se sente culpado. Você se sente culpado porque você está reduzindo um ser humano a uma coisa, a uma mercadoria para ser usada e jogada fora.

É por isso que no sexo você também tem uma sensação de escravidão, você também está sendo reduzido a uma coisa. E quando você é uma coisa, a sua liberdade desaparece, porque a sua liberdade somente existe quando você é uma pessoa. Quanto mais você for uma pessoa, mais livre será; quanto mais você for uma coisa, menos livre será.

Os móveis de seu quarto não são livres. Se você deixar o quarto fechado e voltar muitos anos depois, os móveis estarão nos mesmos lugares, com a mesma disposição, eles não se arrumarão numa nova disposição. Eles não têm liberdade. Mas se você deixar um homem num quarto, você não irá encontrá-lo do mesmo jeito, nem mesmo no dia seguinte, nem mesmo no momento seguinte. (...)

Para uma coisa, o futuro está fechado. Uma pedra permanecerá uma pedra. Ela não tem qualquer potencial para o crescimento. Ela não pode mudar, ela não pode evoluir. O homem nunca permanece o mesmo. Ele pode retornar, ele pode ir adiante, ele pode ir para o inferno ou para o céu, mas nunca permanece mesmo. Ele segue se movendo, deste ou daquele jeito.

Quando você tem uma relação sexual com alguém, você reduz aquela pessoa a uma coisa. E ao reduzi-la, você também se reduz a uma coisa, porque isso é um acordo mútuo do tipo: 'Eu lhe permito reduzir-me a uma coisa e você me permite reduzi-lo a uma coisa. Eu lhe permito usar-me e você me permite usá-lo. Nós usamos um ao outro. Nós ambos nos tornamos coisas'.

É por isso... Observe dois amantes: enquanto eles ainda não se acomodaram, o romance ainda está vivo, a lua de mel não termina e você vê as duas pessoas vibrando com a vida, prontas para explodir-se, prontas para explodir-se no desconhecido. E depois, observe um casal de marido e mulher, e você verá duas coisas mortas, dois cemitérios, lado a lado, ajudando um ao outro a se manter morto, forçando um ao outro a se manter morto. Esse é o conflito constante no casamento. Ninguém quer ser reduzido a uma coisa.

O sexo é a forma mais baixa daquela energia 'X'. Se você é religioso chame isso de 'Deus"; se você é um cientista, chame isso de 'X'. Essa energia, X, pode se tornar amor. Quando ela se torna amor, então você começa a respeitar a outra pessoa. Sim, algumas vezes você usa a outra pessoa, mas você se sente agradecido por isso. Você nunca diz muito obrigado a uma coisa. Quando você está amando uma mulher e você faz amor com ela, você lhe diz: muito obrigado. Quando você faz amor com sua esposa, alguma vez você lhe disse muito obrigado? Não, você não dá valor algum. A sua esposa já lhe disse alguma vez obrigado? Talvez, muitos anos atrás, você consegue se lembrar de um tempo quando vocês ainda estavam indecisos, quando estavam experimentado, fazendo a corte, seduzindo um ao outro, talvez. Mas uma vez que vocês se acomodaram, ela disse alguma vez muito obrigado a você por alguma coisa? Você tem estado fazendo tantas coisas por ela, ela tem estado fazendo tantas coisas por você, vocês ambos têm vivido um para o outro... mas a gratidão desapareceu.

No amor existe gratidão, existe uma profunda gratidão. Você sabe que a outra pessoa não é uma coisa. Você sabe que o outro tem uma grandeza, uma personalidade, uma alma, uma individualidade. No amor você dá liberdade total ao outro. Na verdade você dá e você recebe, é uma relação de dar e receber, mas com respeito.

No sexo há uma relação de dar e receber, mas sem respeito. Na compaixão, você simplesmente dá. Não há qualquer idéia, em lugar algum em sua mente, de receber algo em troca. Você simplesmente compartilha. Não que nada retorne. Mil desdobramentos retornam, mas espontaneamente, simplesmente como uma conseqüência natural. Não há qualquer espera por isto.

No amor, se você dá alguma coisa, no fundo você fica esperando aquilo que deve vir em troca. Se aquilo não vem, você percebe uma reclamação interna. Você pode não dizer, mas de mil e uma maneiras você pode insinuar que você não está satisfeito, que você está se sentindo traído. O amor parece ser uma barganha sutil.

Na compaixão, você simplesmente dá. No amor, você está agradecido porque o outro deu alguma coisa a você. Na compaixão você está agradecido porque o outro recebeu alguma coisa de você, porque o outro não rejeitou você. Você veio com energia para dar, você veio com muitas flores para compartilhar e o outro lhe permitiu, o outro estava receptivo. Você está agradecido porque o outro estava receptivo.

A compaixão é a mais elevada forma de amor. Muita coisa vem em troca, mil desdobramentos eu digo, mas esse não é o ponto, você não fica esperando por isto. Se não vier, não há qualquer reclamação. Se vier, você simplesmente fica surpreso. Se vier, isso será inacreditável. Se não vier, não há qualquer problema, você nunca dá o seu coração a alguém por qualquer barganha. Você simplesmente distribui porque você tem. Você tem tanto que se você não distribuir, você se sentirá sobrecarregado. É exatamente como uma nuvem carregada que tem que chover. E da próxima vez quando uma nuvem estiver chovendo observe atentamente e você sempre ouvirá; quando a nuvem estiver chovendo e a terra tiver absorvido, você sempre ouvirá a nuvem dizendo à terra 'muito obrigado'. A terra ajuda a nuvem a se descarregar.

Quando uma flor desabrocha, ela tem que compartilhar a sua fragrância ao vento. Isso é natural. Não é uma barganha, não é um negócio. Isso é simplesmente natural. A flor está repleta de fragrância. O que fazer? Se a flor mantiver a fragrância para si mesma, ela irá se sentir muito, muito tensa, em angústia profunda. A maior angústia na vida é quando você não pode expressar, quando você não pode comunicar, quando você não pode compartilhar. O homem mais pobre é aquele que nada tem a compartilhar, ou aquele que tem algo a compartilhar mas que perdeu a capacidade, a arte, a maneira de como compartilhar, aí o homem é pobre.

O homem sexual é muito pobre. Em comparação, o homem amoroso é mais rico. O homem de compaixão é o homem mais rico, ele está no topo do mundo. Ele não tem qualquer confinamento, qualquer limitação. Ele simplesmente dá e segue o seu caminho. Ele nem mesmo espera você lhe dizer um muito obrigado. Com tremendo amor ele compartilha a sua energia.

É isso que eu chamo terapêutico. (......)

Para ser compassivo é preciso que se tenha, em primeiro lugar, compaixão por si mesmo. Se você não amar a si mesmo, você nunca será capaz de amar um outro alguém. Se você não for amável consigo mesmo, você não conseguirá ser amável com ninguém mais. Os seus chamados santos, que são muito duros consigo mesmos, estão simplesmente fingindo que são amáveis com os outros. Isso não é possível. Psicologicamente isso é impossível. Se você não puder ser amável consigo mesmo, como você poderá ser amável com os outros?

Qualquer coisa que você for consigo mesmo, você será com os outros. Deixe que isso seja um ditado básico. Se você se detesta, você irá detestar os outros. E foi-lhe ensinado detestar a si mesmo. Ninguém jamais disse a você 'ame a si mesmo'. Essa própria idéia parece absurda: amar a si mesmo? A própria idéia não faz sentido: amar a si mesmo? Nós sempre pensamos que, para amar, nós precisamos de uma outra pessoa. Mas se você não aprender consigo mesmo, você não será capaz de praticar com os outros.

Foi-lhe dito constantemente, você foi condicionado, que você não tem qualquer valor. De todas as direções lhe foi mostrado, lhe foi dito que você é sem valor, que você não é o que deveria ser, que você não é aceito como você é. Existem muitos 'deves' pendurados sobre a sua cabeça e todos esses 'deves' são quase impossíveis de serem satisfeitos. E quando você não consegue satisfazê-los, quando você tem um pequeno tropeço, você se sente condenado. Uma profunda raiva surge em você em relação a si mesmo.

Como você pode amar os outros? Tão cheio de ódio, onde você irá encontrar amor? Assim, você simplesmente finge, você simplesmente demonstra que está amoroso. No fundo você não está amoroso com ninguém, você não pode estar. Esses fingimentos são bons por uns poucos dias, depois o colorido desaparece, então a realidade se revela por si mesma.

Todo caso amoroso está em cima de pedras. Mais cedo ou mais tarde, todo caso amoroso se torna muito envenenado. E como ele se torna tão envenenado? Ambos fingem que estão amando, ambos seguem dizendo que amam. O pai diz que ama a criança, a criança diz que ama o pai, a mãe diz que ama a filha e a filha segue dizendo a mesma coisa. Irmãos dizem que amam um ao outro. Todo o mundo conversa a respeito e amor, canta canções de amor, e você poderia encontrar outro local tão destituído de amor? Nem uma pitada de amor existe, e montanhas de falatórios, um Himalaia de poesias a respeito do amor.

Parece que todas essas poesias são apenas compensações. Porque nós não conseguimos amar, nós temos que acreditar de alguma maneira, através da poesia, da canção, que nós amamos. Aquilo que nos falta na vida, nós colocamos na poesia. O que nós vamos perdendo na vida, nós colocamos no filme, na novela. O amor está absolutamente ausente porque o primeiro passo ainda não foi dado.

O primeiro passo é: aceite-se como você é. Abandone todos os 'deves". Não carregue qualquer 'deve' em seu coração. Não é para você ser algo diferente do que é. Não é de se esperar que você faça algo que não pertença a você. Você existe para ser exatamente você mesmo. Relaxe e seja simplesmente você mesmo. Seja respeitoso para com sua individualidade e tenha a coragem de assinar a sua própria assinatura. Não siga copiando as assinaturas de outros.

Não é de se esperar que você se torne um Jesus ou um Buda ou um Ramakrishna. O que se espera é que você se torne simplesmente você mesmo. Foi bom que Ramakrishna nunca tentou se tornar alguma outra pessoa, assim ele se tornou Ramakrishna. Foi bom que Jesus nunca tentou tornar-se Abraão ou Moisés, assim ele se tornou Jesus. E é bom que Buda nunca tenha tentado tornar-se Patanjali ou Krishna. Foi por isso que ele se tornou Buda.

Quando você não está tentando se tornar um outro alguém, então você simplesmente relaxa e uma graça surge. Então você está cheio de grandeza, esplendor e harmonia, porque aí não existe qualquer conflito. Nenhum lugar para ir, nada pelo qual brigar, nada para forçar nem para obrigar-se violentamente. Você se torna inocente.

Em tal inocência, você sentirá compaixão e amor por si mesmo. Você se sentirá tão feliz consigo mesmo que ainda que Deus venha bater em sua porta e diga: 'Você gostaria de se tornar uma outra pessoa?, você dirá: 'Você ficou louco? Eu sou perfeito! Obrigado, e nunca mais tente fazer isso, eu sou perfeito como sou.' (......)

As rosas desabrocham tão lindamente porque elas não estão tentando se tornar lótus. E a flor de lótus desabrocha tão lindamente porque ela nunca ouviu as lendas a respeito das outras flores. Tudo na natureza segue tão belamente em harmonia porque ninguém está tentando competir com algum outro, ninguém está tentando se tornar algum outro. Tudo é do jeito que é.

Simplesmente veja o ponto! Seja apenas você mesmo e lembre-se de que você não pode ser alguma outra coisa, faça o que você fizer. Todo esforço é fútil. Você tem que ser simplesmente você mesmo.

Existem dois caminhos: um é: rejeitando, você pode permanecer o mesmo; condenando, você pode permanecer o mesmo. Ou, aceitando, entregando-se, curtindo, deliciando-se, você pode permanecer o mesmo. A sua atitude pode ser diferente, mas você vai continuar do jeito que você é, a pessoa que você é. Uma vez que você aceite, a compaixão surge. E então, você começa a aceitar os outros. (......)

Mova-se lentamente, alerta, observando, estando amoroso. Se você for sexual, eu não digo para abandonar o sexo; eu digo faça-o mais alerta, faça-o como uma prece, faça-o mais profundo, assim ele pode tornar-se amor. Se você está amando, então faça isso com mais gratidão, traga uma gratidão, uma alegria, uma celebração e uma prece mais profunda ao amor, traga meditação para ele, assim ele pode se tornar compaixão.

A não ser que a compaixão tenha acontecido para você, não pense que você viveu corretamente, ou que você viveu de alguma maneira. Compaixão é o florescimento. E quando a compaixão acontece para uma pessoa, milhões são curadas. Qualquer um que chegue ao seu redor será curado. A compaixão é terapêutica."



OSHO - A Sudden Clash of Thunder - discourse nº 8
tradução: Sw.Bodhi Champak
Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça.
Todos os direitos reservados.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Afirmaciones para sanar tu vida - (Louise Hay)

Qual é a cor do seu humor - (Sandra Cecília F.de Oliveira)



"O humor é um estado de ânimo cuja intensidade representa o grau de disposição e de bem estar psicológico e emocional de um indivíduo. A palavra humor surgiu na medicina humoral dos antigos Gregos. Naqueles tempos, o termo humor representava qualquer um dos quatro fluidos corporais (ou humores) que se considerava serem responsáveis por regular a saúde física e emocional humana".


A mudança de humor pode ser influenciada por diversos fatores da vida moderna: trânsito engarrafado, problemas financeiros, problemas físicos e psicológicos, entre outros.

Estar bem humorado é estar de bem com a vida. Conectado com as energias boas e sublimes. O bom humor pode ser uma estrada que leva à felicidade. Algumas pessoas parecem estar sempre de bom humor e a gente se sente bem quando está perto delas.

Outras estão quase sempre de mal com a vida. O mau humor é o inimigo número 1 do sorriso e do otimismo. Otimismo é "ter Deus dentro de si".

Você pode classificar seu humor através da cromoterapia e melhorar seu estado de ânimo.

Nesse instante, entre dentro do seu íntimo. Como se sente? Carrancudo ou mal humorado? Disposto e otimista?

Depois que classificar seu humor imagine uma cor que defina seu estado íntimo. A primeira cor que visualizar será a cor do seu humor:

Bom humor Rosa: amorosidade e carinho. Aproveite esse dia para expressar esses sentimentos em relação às pessoas que você ama. O bom humor rosa atrai paz e amor.

Mau humor rosa: difícil, mas não impossível. Pode ser um rosa mais carregado. Significa que seus sentimentos estão reprimidos por causa da mágoa ou ressentimento. Quando for dormir imagine seu chakra cardíaco envolto pela cor verde que é calmante. Essa cor transformará suas emoções reprimidas. A mágoa não faz parte da sua essência espiritual, mas aceite essas emoções para depois transformá-las.

Bom humor vermelho: ação, coragem e vontade. Ótima fase para tomar decisões importantes e correr atrás dos seus objetivos. Bom para amar.

Mau humor vermelho: mágoa, frustração e raiva. Orgulho e melindre acentuados. Melhore esse estado de humor fazendo uma atividade física para descarregar as energias. Dance bastante.

Bom humor verde: estado de serenidade e paz interior. Ótimo estado de espírito para entrar em contato com seres angelicais e com seu anjo de guarda através da oração. Bom para meditar e limpar a mente.

Mau humor verde: se for um tom muito escuro você pode estar deprimido ou muito cansado. Tendência à depressão. Auto-estima baixa. Melhore o humor fazendo yoga ou meditação. Presença de espíritos negativos. Obsessão espiritual.

Bom humor branco: estado de profunda paz e harmonização. Conectado com a fonte divina. Bom para planejar suas metas e fazer exercícios de auto-hipnose e cura interior.

Mau humor branco: inatividade, frustração e tédio. Falta de aceitação da encarnação atual. Melhore esse humor praticando algum trabalho voluntário. Volte-se para as pessoas. Procure reagir!

Bom humor amarelo: aproveite para fazer atividades intelectuais como escrita ou boas leituras. Coloque no papel suas idéias. Bom para a criatividade.

Mau humor amarelo: cansaço, estafa ou estress. Desespero. Revolta. Medo. Imagine a cor verde para tranqüilizar suas emoções.

Bom humor violeta: estado mental propício à reforma íntima e limpeza energética através da meditação. Cor de aura dos médiuns.

Mau humor violeta: sobrecarregado de energias negativas. Tristeza, inveja. Tome banhos de mar e, se não for possível, entre no chuveiro e deixe a água cair. Visualize paisagens, mantras, palavras de incentivo até seu humor melhorar.

Bom humor azul: comunicativo, alegre e sorridente. Ótima fase para encontros importantes e passeios. Estará carismático e receptivo.

Mau humor azul: o pessimismo atrasa sua evolução espiritual. Está carente ou solitário. Manipule um quartzo rosa até a sensação ruim assar. Procure as causas dessa carência afetiva.

Bom humor marrom: cor atribuída às impurezas do organismo. Difícil se sentir bem com essa cor, mas pode indicar que está num ótimo momento de atrair leveza para sua vida. Equilibrar as emoções. Filtrá-las para evitar o excesso de alegria, ou de atividade sexual. Imagine um azul bem clarinho.

Mau humor marrom: cuide da sua alimentação e regularize suas funções intestinais. Melhore sua atividade mental fazendo uma limpeza de chakras com cristais. Pode ser com o quartzo transparente ou o azul. Alguas emoções influenciam seu humor: discórdia no lar, teimosia, ciúme excessivo, intolerância, egocentrismo. A melhora do humor requer um trabalho diário de paciência e disposição para mudar para melhor. A aceitação daquilo que você não pode mudar ajuda na melhora do humor.Tolerância para com as pessoas é um salutar remédio para a melhora da disposição física e emocional.

Geralmente, quando se visualiza uma cor muito escura mesmo estando bem humorado sua aura carece de limpeza energética. O humor pode melhorar através de uma prece. A água fluida ajuda muito na melhora do humor, porque os anjos siderais quando invocados podem magnetizar a água com substâncias curativas. A meditação ajuda no equilíbrio mental, físico e espiritual. Só através da reforma íntima podemos melhorar nosso estado mental e físico e atrair a presença dos mentores siderais."



Texto em aspas extraído do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Humor
http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=27004

Tratamento de Merecimento - (Louise Hay)



Afirmar Diariamente em Voz Alta



"Sou Merecedor. Mereço tudo o que é bom.

Não uma parte, não um pouquinho, mas tudo o que é bom.

Agora, afasto de mim todos os pensamentos negativos e restritivos.

Liberto e deixo ir as minhas limitações.

Agora me transporto para um novo espaço de consciência onde estou disposto a me ver de maneira diferente.

Estou decidido a criar novos pensamentos sobre mim e sobre a minha vida.

Agora sei e afirmo que sou uno com o Poder da Prosperidade do Universo.

Assim, prospero de inúmeras maneiras.

Está diante de mim a totalidade das possibilidades.

Mereço vida, uma boa vida.

Mereço amor, amor em abundância.

Mereço boa saúde.

Mereço viver com conforto e prosperar.

Mereço alegria e felicidade.

Mereço a liberdade de ser tudo o que posso ser.

Mereço mais do que isso.

Mereço tudo o que é bom.

O Universo está mais do que disposto a manifestar as minhas novas crenças.

Aceito esta vida abundante com alegria, prazer e gratidão, pois sou merecedor.

Eu a aceito e sei que é verdadeira.

Sou grato a Deus por todas as bênçãos que recebo."

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Reflexões no Espelho - (Luís Fernando Veríssimo)

"Por onde a gente anda quando dorme

Pra acordar com essa cara disforme

De quem fez o que não devia?



E este gosto na garganta

É o resto de que janta

De que secreta ambrosiana

De que gim ou malvasia?



E se só estivemos no leito

Por que acordar deste jeito

Com esse olhar de pouco assunto?



Prá onde vai meu ser noturno

Prá me deixar assim soturno

E por que não me leva junto?"



- Luís Fernando Veríssimo –
(Revista Veja – 11 de janeiro de 1989 - Pg. 19 - Editora Abril.)



Veja como a música nos transporta ... SENSACIONAL!!!


“SENSACIONAL!!!


Basta clicar aqui e assistir a uma coisa absolutamente impressionante, tanto tecnicamente, quanto musicalmente.Trata-se de um grupo de pessoas que não se conhecem. É aqui que entram os técnicos de som e imagem voluntários e sem remuneração que se ocuparam de captar o som de cada um dos "cantores", individualmente, pelo mundo afora (uma vez que são atuações ao ar livre e isso é extremamente difícil de fazer sem "ruídos exteriores"). Posto isto e remisturado, atingindo um nível de pureza musical notável, chegamos a esta maravilha musical conseguida através de alta tecnologia, e que num instante, junta as pessoas de todo o mundo, fazendo-as sentir e falar ao mesmo tempo a mesma linguagem universal... a música. Momentos como este, de grande dedicação e generosidade, fazem-nos ainda ter alguma esperança na "raça humana" .


http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=2539741



* Recebido através de e-mail da minha Amada Irmã de Alma e querida Mestra Rúbia Galante!
   Amor e gratidão!

   Quanto amor! ... É a transformação de todas as vozes e notas numa só melodia, a união de todos nós num só coração!

terça-feira, 26 de julho de 2011

Invocação para Libertação Emocional - (Mensagem de Metatron; canalização de Sandra M. Luz)


Mensagem de Metatron; canalização de Sandra M. Luz, 13/07/2011


"Hoje eu decido ser feliz.

Hoje decido me aceitar como sou, lembrando que sou um ser divino.

Hoje me liberto de todas as mágoas, tristezas e recordações do passado.

Hoje me liberto de todas as crenças, permitindo que apenas meu ser decida o que é melhor para mim.

Hoje me liberto de todos os hábitos que não me trazem felicidade, pois respeitarei o meu corpo e o meu ser, colocando dentro de mim, somente o que me traz felicidade.

Hoje me liberto de todos os medos, porque sei que não estou sozinho, Deus esta comigo.

Hoje removo o medo e a preocupação de minha vida, porque eu sei que criei todas as soluções para minha vida e através da serenidade de minha mente, encontrarei todas as respostas.

Hoje aceito a todos como são, lembrando que não vim para julgar nem criticar.

Hoje me liberto de toda a dor, porque entendo que isso não mais me pertence, pois eu decidi me amar e me aceitar, assim como amar e a aceitar todas as pessoas.

Hoje, eu olho o melhor de mim e de todos, porque é esse o meu papel, ver sempre o melhor.

Hoje decido que as opiniões dos outros são apenas opiniões, pois somente eu decido o que é melhor para mim.

Hoje eu agradeço a Deus milhões de vezes por ter me criado com tanto amor.

Hoje EU SOU um ser de Luz e decido ser um Farol de Luz, por gratidão aquele me criou.

Hoje eu honrarei a minha existência dizendo:

EU SOU AMOR.

EU SOU PAZ.

EU SOU FELICIDADE.

EU SOU ABUNDÂNCIA.

EU SOU FÉ.

EU SOU LUZ."

***************************************

sandramluz2010.blogspot.com
sandramluz2010@hotmail.com

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Todos os desejos simplesmente desaparecem quando vocês estão na forma completa ... - (Shri Mataji Nirmala Devi)


“Todos os desejos simplesmente desaparecem quando vocês estão na forma completa. Como hoje, por exemplo, Eu estava vindo e vi muitas estrelas surgindo, Eu disse: “Assim que a Lua surgir, as estrelas todas desaparecerão.” Da mesma forma, quando vocês são plenos, vocês não esperam ninguém fazer nada para vocês. Pelo contrário, vocês querem descobrir o que podem fazer pelos outros. Vocês se tornam os outros, de certa forma. Qualquer que seja o problema de outras pessoas, vocês o assumem. Vocês intervêm. É um crescimento muito, muito interessante que deve acontecer a vocês. Isso deve acontecer a todos vocês, porque vocês obtiveram a Realização do Si.”


S.S. Shri Mataji Nirmala Devi, Itália, 28.08.2000

Nada sobrepõe-se a Luz, que isso seja escrito em seus registros internos agora! - (Mensagem de Metatron; Canalização de Sandra M. Luz)


Mensagem de Metatron; Canalização de Sandra M. Luz, 24/07/2011

"Amados Seres, EU SOU Metatron.

Conecto-me a todos vocês nesse instante através desse canal e minha energia se expandi a todo seu planeta.

Se seus olhos espirituais pudessem vislumbrar a energia que temos enviado a todos vocês, sentiriam o quanto são amados por todos nós.

O amor do Criador por todos vocês é imenso, e nós temos esse amor em nossas freqüências, e é esse amor que enviamos a todos.

Meus queridos seres, muito em breve começarão a deletar de seus arquivos akashicos a freqüência do medo e da insegurança, porque terão a prova diante de seus olhos físicos, da imensa ajuda que estamos trazendo a todos vocês.

O trabalho da luz é feito quase que em sua totalidade no não visível ao seus olhos físicos, e talvez por isso, exista tanta indecisão e medo em seus corações, porque acreditam apenas naquilo que seus olhos físicos apresentam diante de vocês.

Esqueceram-se das palavras do Criador que ensinou que o trabalho incógnito, o doar sem esperar nada em troca, traz a vocês mais bênçãos, do que aquele que divulga suas doações perante os humanos.

Estamos estabelecendo mudanças em seu planeta e em todos vocês, para que possam estar aptos para a nova freqüência que se apresenta.

Alguns de vocês já sentem essa energia e muitos de vocês ainda estão se ajustando nessa nova freqüência, pois é uma energia forte, poderosa que trabalha com todas suas células, com seus registros de DNA e com toda a sua essência.

Estamos cuidando de cada um com muito amor, permitindo que os ajustes sejam feitos na freqüência de cada ser e sem trazer desequilíbrio.

Entretanto meus queridos, mais uma vez venho colocar a necessidade da meditação, de se conectar com o seu EU SUPERIOR, para que essa nova freqüência seja absorvida com mais rapidez e traga um novo momento em suas vidas.

Através da meditação estabilizarão suas mentes, permitirão que insights cheguem a vocês, informações importantes para seu processo de ascensão.

Ainda que iniciem suas meditações por um período curto de tempo, isso lhe trará pouco a pouco um silenciar de sua mente, um filtrar de informações que chegam a vocês.

A meditação traz uma freqüência que permite escutarem seus corações calmamente, e também a começar a sentir o coração do outro...

Permite olhar o mundo e os seres sobre um olhar mais generoso, pois estarão vibrando na freqüência do amor.

Meditar é ouvir e sentir Deus dentro de ti.

Como temos informado, a energia quântica que já se encontra entre vocês, vibra num tempo diferente daquele que por tanto tempo vivenciaram.

Essa energia traz uma aceleração em todos os aspectos, pois as mudanças precisam ser mais rápidas, a ascensão precisa acontecer num tempo mais rápido, porque o mundo que irá se apresentar diante de vocês é um mundo onde o equilíbrio será a realidade de todos.

Para alguns isso parece uma utopia, porque ainda insistem em ver o mundo e as cenas de forma linear, e vocês estão numa freqüência do não linear, onde muitas coisas acontecem ao mesmo tempo.

Portanto meus queridos seres devem acreditar que podem mudar tudo que não desejam mais em suas vidas.

Devem começar a vivenciar aquilo que seu coração por tanto tempo tem insistido com você, e que você insiste em não ouvir, trazendo doenças e desequilíbrios em suas vidas.

Como podem continuar desejando trazer para seus corpos a doença, a dor e a tristeza, quando podem trazer a felicidade, a saúde e o equilíbrio?

Sei que muitos devem estar dizendo que “falar é fácil difícil é fazer”.

Sim EU ouço seus pensamentos...

Para aqueles que acreditam apenas naquilo que seus olhos físicos vêem, isto é impossível...

Mas para aquele que já se reconhece como um Ser Divino, para aquele que deseja sua cura e seu equilíbrio verdadeiramente e tem dado um passo de coragem em direção ao que deseja, para esses isso é real, é verdadeiro e é possível.

E é isso que queremos que definitivamente comecem a fazer, exercitar sua fé, tendo a certeza de que não estão sozinhos, e que tens todas as soluções para as cenas que se apresentam diante de vocês, bastando apenas, que se voltem para seu EU INTERNO e escute o que ele tem a lhe dizer.

Você só consegue escutar seu EU INTERNO no silêncio, na serenidade da mente, na conexão com o Criador.

Ainda existe algum tempo para darem seu passo de coragem e confiança diante da Luz.

Mas aqueles que insistem em continuar na freqüência de vítimas, ou ainda, aqueles que insistem em trazer a desconfiança e a falta de credito naqueles que trabalham para a Luz, serão direcionados para outros lugares compatíveis a sua freqüência vibracional.

Aqueles que desejarem seguir o caminho da Luz serão amparados, guiados e protegidos.

Mas aqueles que insistem em ficar na sombra, incitando aqueles que ainda não despertaram, serão conduzidos para outros lugares.

A Unicidade será estabelecida, pois esse é o desejo do Criador, portanto, lembre-se que somente a Luz irá predominar.

Sua decisão será respeitada através de seu livre-arbítrio, mas tenha certeza de que não será mais permitida à sombra, o controle sobre aqueles que desejarem seguir a luz.

Nada sobrepõe a Luz, que isso seja escrito em seus registros internos agora!


EU SOU Metatron e deixo aqui meu amor e minha energia."


***********************************************************************

sandramluz2010.blogspot.com

sandramluz2010@hotmail.com

Seja rico aqui e agora! - (Jair Cordeiro Neto)


"O Universo é originalmente rico e dotado de todos os recursos materiais necessários à sobrevivência e ao crescimento financeiro de todos. Contudo, alguns prosperam, enquanto outros levam uma vida com dificuldades financeiras. O sucesso, a prosperidade e a abundância dependem de uma complexa combinação multifatorial que envolve, entre outros aspectos: Carma, Magnetismo pessoal, Coeficiente de Luz, Investimento em educação e Planejamento financeiro. De todos esses fatores, o que é considerado como mais poderoso por todos os estudiosos e pesquisadores é o Magnetismo pessoal. Esse Magnetismo corresponde a uma emanação energética que resulta principalmente da postura mental que o indivíduo mantém sobre si e sua vida a maior parte do tempo e é capaz de potencializar e até mesmo se sobrepor aos demais fatores. Abaixo, dicas poderosas para o aumento do Magnetismo Pessoal e o conseqüente aumento do fluxo da prosperidade:


1) DESCONECTE-SE DOS PADRÕES MENTAIS E ENERGÉTICOS ASSOCIADOS À POBREZA E DÍVIDAS: Não se trata de incentivo à alienação. Contabilize suas dívidas, sim, e pense sobre como pagá-las, mas é importante que se estabeleça uma autovigília constante para evitar que se permaneça engessado na energia dos problemas financeiros o tempo todo. Alguns padrões mentais exercem um efeito potencialmente nocivo sobre o magnetismo pessoal, tais como: Não se achar merecedor ou capaz de prosperar; Considerar a prosperidade financeira como sinônima de infelicidade; Medo da falta, da escassez, da pobreza; Sentir-se um eterno endividado; Mágoas de pessoas que dificultaram ou impediram seu crescimento; Idéias fixas de associação da prosperidade a uma única possibilidade, como por exemplo, a resolução de um processo judicial, a aprovação em um concurso público específico etc. Esses são apenas alguns dos estados de consciência que mais freqüentemente atrapalham a manifestação da abundância.

2) GRATIDÃO:Agradeça a tudo que possui de material nesse momento! Tire o foco do que não possui, assim como das coisas que deseja conquistar um dia! Isso ajuda! Comece a agradecer as bênçãos mais simples, como o fato de ter olhos para ler esse artigo agora! Muito do que já temos parece pouco sob o olhar ávido por crescimento financeiro, mas poderia significar muito para aqueles que não o possuem. Não se trata de fomentar a mediocridade, induzir ao contentamento com pouco, nivelar por baixo, e sim, olhar e enxergar com clareza as bênçãos que você já recebeu do universo. A energia desse estado de consciência de gratidão é poderosa na ancoragem de um Magnetismo pessoal de plenitude, pois na medida em que você se sente grato e pleno com o que possui no momento, sintoniza com a energia de abundância imanente no Universo. Em suma, antes mesmo de pensar em atrair o que deseja, deve manifestar gratidão pelo que já se tem, por melhor ou pior que seja no momento. Para se entregar a esse sentimento se desconecte até da preocupação intensiva em solucionar os problemas atuais.

3) CONEXÃO COM AS SOLUÇÕES: Independente da natureza ou complexidade dos problemas que atrapalham o fluir da abundância, sempre existe mais de uma solução, por mais difícil que seja enxergar. São exemplos de soluções: promoção de cargo no seu emprego atual, encontro de um novo emprego ou oportunidade, venda de um imóvel, conclusão de um processo judicial, aumento das vendas e do faturamento, ampliação da carteira de clientes etc. É importante se permitir, ainda que por alguns minutos, se conectar com a energia dessas soluções. Em estado de relaxamento, se imagine já alcançando seus objetivos, depositando o máximo de emoção que puder. É importante também pedir aos nossos mentores espirituais que auxiliem a despertar todos os talentos ocultos, pois que embora esteja buscando crescimento em direção a um determinado caminho, poderia crescer mais em outro, relacionado a algum talento não enxergado e desenvolvido, ou até mesmo desenvolver esse outro rumo em paralelo ao atual, até que se possa optar por uma mudança definitiva.

4) SINTA-SE RICO E AJA COMO RICO DESDE JÁ!: Não se objetiva com essa fala incentivar o consumismo, a irresponsabilidade ou o aumento do endividamento. Pode-se atingir esse objetivo com atitudes simples. Pare de reclamar, lamentar-se! Pare de guardar desnecessariamente roupas, acessórios, objetos e utensílios domésticos! Desfaça-se daqueles que você não pode ou não quer mais utilizar! Isso é energia estagnada! Utilize com mais freqüência aqueles que você reserva para ocasiões especiais! Faça do hoje um dia especial! Isso é prosperidade! Dentro das possibilidades financeiras, reserve recursos para o Lazer.

Descontração e alegria sintonizam com a abundância! Por pior que seja a crise, sempre existe uma alternativa acessível, próxima e simples. Não pode assistir ao show daquela banda internacional ou ir ao teatro assistir aquela comédia que iria alegrá-lo, busque uma alternativa mais popular, ou simplesmente convide aquele amigo mais animado para um chopp ou suco no barzinho da sua rua. Permita se alegrar, rir, descontrair. Se você dispõe de algum recurso financeiro e teme utilizá-lo, com medo da escassez no amanhã reflita sobre o quanto realmente precisa economizar e o quanto pode dispor desse recurso hoje para lhe trazer alegria, satisfação, compreendendo que reativando esse fluxo de prosperidade, pode viabilizar o acesso a maiores oportunidades de ganhos, ao passo que o foco no medo pode atrair fatores que contribuirão para a dissipação de suas reservas.

Terapias vibracionais como o Reiki, ou o Seichim (ou SKHM ou "todo amor") podem contribuir muito positivamente para o aumento da estabilidade energética e emocional, assim como para a expansão da consciência necessária ao alcance da sintonia com a abundância. Outra importante ferramenta da Luz que pode ser empregada com vistas à manifestação da prosperidade é APOMETRIA INTEGRADA. Na sessão de apometria, além de promover uma limpeza espiritual e energética profunda, o terapeuta pode acessar os corpos sutis e comandar o corte de ligações energéticas com estados de consciência do passado, assim como resgatar ao longo da linha do tempo a conexão com estados de consciência de toda sua existência. Já na primeira consulta, é possível identificar os padrões negativos mais densos de cada cliente e proceder a um trabalho mais personalizado, direcionado ao corte do negativo e sintonia com o positivo.

Mais importante que o caminho é o caminhar. A conscientização sobre a necessidade de mudar é um importante passo. É necessário enxergar que reclamar do estado atual, ou apontar culpados como o Governo, a Crise Mundial, o Judiciário, familiares, antigos ou atuais companheiros de relacionamentos afetivos, dentre outros, de nada contribuirá para melhorar, ao contrário. Enxergue com clareza as mudanças necessárias, esforce-se para promovê-las e, acima de tudo, mesmo que não represente a realidade concreta, permita-se ainda que por alguns instantes se desligar dos problemas, conectar com a energia das soluções e SER RICO AGORA! Pensar e se comportar como RICO! Com certeza, dessa forma irá sintonizar com toda energia e sabedoria do Universo necessárias ao seu sucesso."



*Jair Cordeiro Neto - Terapeuta Holístico e Professor Universitário. Atendimentos presenciais e à distância com Apometria Integrada, Reiki, Seichim, Cura Quântica Estelar, Baralho Cigano, Radiestesia e Radiônica. Realiza cursos de Reiki, Seichim, Apometria Integrada e Radiestesia /Radiônica. Graduado em Ciências Farmacêuticas e Mestrado em Ciências pela UFRJ.
http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=27123

domingo, 24 de julho de 2011

When Angels Fly - (Music Audio Relaxation)

Doce canto de amor - (Wagner Borges)


Passarinho, passarinho...

Cante quantos universos cantam em sua canção!



Sob a luz do sol, em cima dos galhos da árvore Bo,

Você viu o florescimento de um Buda.

Cante o que você sentiu!



Inúmeras aves estão voando agora,

Mas, você só quer cantar...



Você se lembra daquela primavera,

Quando o Nazareno viajou por aqui?

O seu canto ficou mais doce!



Um dia, na luz da aurora,

O menino Krishna veio brincar aqui também.

Você se lembra que um amor fez o seu canto ficar azul?



Passarinho, passarinho...

Quantos universos há no seu canto?

Quem inspira o seu cantar?



Quem entende esse canto da verdade, azul e doce de sabedoria,

Cheio do amor de Buda, Jesus e Krishna viajando com você?



Você se lembra de quem criou o seu canto?

Quando o raio da vida cingiu seu peito e ordenou-lhe?:

"Vá e cante!"



Passarinho, passarinho...

Quantos universos cantam no seu canto?

E por que esse canto, que inspira outros cantos no coração dos homens?



Em todos os tempos e cantos da existência,

Um canto sempre encanta,

E faz lembrar que Deus canta no coração de cada criatura."



P.S.: Esta canção é dedicada aos 47 alunos de uma turma do curso sobre experiências fora do corpo, que estavam fazendo um maravilhoso trabalho de energia junto comigo na hora em que o texto surgiu por inspiração e foi transcrito ali mesmo no quadro de aula, capturando a atmosfera de amor do momento e deixando-nos cheios de contentamente íntimo e vontade de fazer um monte de coisas legais.



Texto extraído do livro "Falando de Espiritualidade" - Editora Pensamento.
* Wagner Borges é pesquisador, conferencista e instrutor de cursos de Projeciologia e autor dos livros Viagem Espiritual 1, 2 e 3 entre outros.
http://www.stum.com.br/conteudo/c.asp?id=11085

Força Divina - (Cigano Wladmir, por Jair Cordeiro Neto)



Errou?
Tenta de novo e permita-te acertar!

Caiu?

Reerga-te e permita-te caminhar vigorosamente sem olhar para trás!

Cansou-se?

Respira o Infinito Amor de Deus, que habita a profundeza do teu coração e abastece cada uma de tuas células Dele!

Desanimou-se?

Lembra-te da tua Natureza Divina, da Tua missão de difundir luz na Terra!

Empobreceu?

Conscientiza-te das riquezas Infinitas que herdaste do Criador! Começa agradecendo por cada pequena e imperceptível dádiva que passa despercebida aos olhos ávidos pela ascensão material. Se olhares ao teu redor perceberá que muitos irmãos seriam imensamente felizes com o que tu tens! AGRADECE JÁ POR TUDO QUE TENS AGORA! A Gratidão é o fermento da Prosperidade!

Sente-se incapaz?

Pois começa a mover-te agora! Quebra tua inércia e permita-te ser dignamente polido pelo esmeril das dificuldades!

Sentiu-se Fraco?

Relembra-te do Guerreiro da Luz que és, de tudo que já superaste. Retoma para ti o teu Poder Pessoal e auxilia teus irmãos mais necessitados, que as Batalhas serão mutuamente vencidas!

Idealiza, planeja, prepara, arrisca, executa tua obra! Segue teu compasso, alça teu vôo, caminha tua estrada, combate teu bom combate, brilha, resplandece, deixa tua marca! Nunca é tarde! Começa agora! A tua Força não está nas mãos de quem amas, no teu trabalho, no teu guru, na tua religião, nos teus hobbies, no teu Lar, ou em qualquer algo externo a ti!

A tua FORÇA é DIVINA e encontra-se depositada na Alma. Da Alma vieste e para Ela retornará. Existem vários caminhos para acessá-la! O Amor, o Perdão e a Gratidão exercidos com Sabedoria são os caminhos mais rápidos."





Cigano Wladmir, em 22/01/2010, por Jair Cordeiro Neto

*Jair Cordeiro Neto - Terapeuta Holístico e Professor Universitário. Atendimentos presenciais e à distância com Apometria Integrada, Reiki, Seichim, Cura Quântica Estelar, Baralho Cigano, Radiestesia e Radiônica. Realiza cursos de Reiki, Seichim, Apometria Integrada e Radiestesia /Radiônica. Graduado em Ciências Farmacêuticas e Mestrado em Ciências pela UFRJ.
http://www.stum.com.br/clube/artigos.asp?id=20963

sábado, 23 de julho de 2011

Condicionamento - como libertar-se desta prisão? - (Osho)



"Desde o início de nossas vidas, vamos sendo moldados pelas experiências que vivenciamos. A mente e o corpo físico se tornam repletos de condicionamentos gerados pelos conceitos e valores que nos foram impostos e pelas experiências emocionais que ficaram registradas em nossas células.


Como, então, libertar-se desta prisão, e encontrar a cura para a angústia e o sofrimento que nos afligem? O nosso primeiro passo, geralmente, é buscar ajuda em algum processo terapêutico, onde, através da análise racional dos acontecimentos de nossa vida, procuramos descobrir as raízes dessas dificuldades.

E certamente conseguimos identificar a maioria delas através deste processo. Seguimos, então, outros caminhos, através de terapias corporais, que nos auxiliem na liberação dos nós emocionais registrados em nosso corpo físico.

Este é um trabalho longo, que pode durar anos e, ao final, vamos descobrir que apesar dele, seguimos ainda sem conseguir alcançar o estado de paz e serenidade com que sonhamos.

Ao chegar a este estágio, certamente, muitos de nós já entenderam que é necessário ir além, ultrapassar a dimensão da mente, do corpo e das emoções. E, ao fazer isto, chegamos à descoberta, surpreendente, de que a solução estava ali dentro, oculta sobre as camadas de condicionamentos que carregávamos. Começamos a explorar um novo terreno, até então desconhecido, que é o da consciência.

Quando passamos a observar nossos pensamentos e nossas emoções, percebemos que é possível obter um distanciamos deles, como se não nos pertencessem.

Conseguir realizar esta mudança, do papel de sofredor para o de observador, é que fará toda a diferença. A partir daí, nenhum esforço é necessário, mas apenas relaxar e deixar que nossa essência se expresse, levando-nos para uma dimensão em que o relaxamento e a paz serão nossa única realidade.

"...duas diferentes abordagens com relação à realidade interior do homem.

A abordagem Ocidental é de pensar sobre o problema, encontrar as causas do problema, penetrar na história do problema, no passado do problema, para desenraizar o problema desde o princípio, para descondicionar a mente, ou para recondicionar a mente. Para recondicionar o corpo, para retirar todas aquelas impressões que foram deixadas no cérebro. Essa é a abordagem Ocidental...

...O Oriente tem uma perspectiva totalmente diferente. Primeiro, diz que nenhum problema é sério. No momento em que você diz que nenhum problema é sério, o problema está quase noventa e nove por cento morto. Toda a visão disso se altera. A segunda coisa que o Oriente diz é: o problema existe porque você está identificado com ele. Isso não tem nada a ver com o passado, nada a ver com sua história. Você está identificado com ele; essa é a coisa real. E essa é a chave para resolver todos os problemas.

Por exemplo, você é uma pessoa raivosa. Se você for para o psicanalista, ele dirá, "Penetre no passado: como surgiu essa raiva? Em quais situações isso ficou cada vez mais condicionado e impresso em sua mente? Teremos que lavar todas essas impressões; teremos que varrê-las. Teremos de limpar completamente seu passado".

Se você for para um místico Oriental, ele irá dizer, "Você pensa que você é a raiva, você se sente identificado com a raiva. Eis onde as coisas estão dando erradas. Na próxima vez que a raiva acontecer, seja somente um observador, seja apenas uma testemunha. Não fique identificado com a raiva. Não diga, 'Estou com raiva'. Não diga, 'Estou raivoso'. Apenas veja isso acontecendo como se estivesse acontecendo numa tela de TV. Olhe para si mesmo como se você estivesse olhando para outra pessoa.

Você é pura consciência. Quando a nuvem de raiva chega ao seu redor você apenas a observa e permanece alerta para não ficar identificado. A coisa toda é como não ficar identificado com o problema. Uma vez aprendido isso... e desse modo não existe mais a questão de 'tantos problemas' porque a chave, a mesma chave abrirá todos as fechaduras. É assim com a raiva, é assim com a avidez, é assim com o sexo: é assim com tudo mais que a mente for capaz de criar...

...Essa é a beleza da conscientização: a consciência pode se livrar de qualquer coisa. Não há nenhuma barreira para isso, nenhum limite para isso...

Toda a metodologia Oriental pode ser reduzida a uma palavra: testemunhar. Toda a metodologia Ocidental pode ser reduzida a uma palavra: analisar. Analisando, você fica circulando. Testemunhando, você simplesmente sai fora do círculo.

A abordagem Oriental é para tornar-se ciente do céu. A abordagem Ocidental lhe torna mais e mais alerta das nuvens, e lhe ajuda um pouco, mas não lhe torna cônscio de seu âmago. A circunferência, sim; você se torna um pouco mais cônscio da circunferência, mas não cônscio do centro. E a circunferência é um ciclone. Você terá que descobrir o centro do ciclone. E isso só acontece através do testemunhar...

...É assim que um Buda funciona... um Buda também usa a memória, mas ele não está identificado com ela. Ele utiliza a memória como um mecanismo.

...E quanto a todas as impressões deixadas no cérebro, na musculatura do corpo?"

Elas estarão lá, mas como uma semente: potencialmente presente. Se você se sentir muito só e desejar problemas, você pode tê-los. Se você se sentir muito miserável sem miséria, você pode tê-los. Eles irão sempre permanecer disponíveis, mas não precisa tê-los, não há nenhuma necessidade de tê-los. Isso será sua escolha".

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Canção d’alma - Quando a luz segue o amor ... - (Wagner Borges)



"Jamais deixe sua música de lado.

Dedilhe as cordas de seu coração.

Como a criança que brinca.

Como a Terra gira...

Como as marés vão e vêm...

Como a Mão do Eterno tece os dias...



Se você perder sua canção, tudo ficará vazio.

Se você perder seu coração, sua luz diminuirá...

Sem amor, o horizonte escurece.

Sem razão, o homem chora.

Sem brilho, as estrelas se vão...



Recupere sua alma.

Faça a música acontecer.

A luz segue o amor...

Como a criança segue a vida.

Como o Eterno brinca no infinito...



Sem amor ninguém segue...

Ouça seu coração.

Com razão e brilho.

Como o pássaro que canta.

Como a planta recebe o orvalho.

Como a alma feliz recebe o Eterno.



Abra seu coração.

Sussurre algo bom à mente.

Não precisa de motivo, não.

Basta existir e sentir a vida.

Como se recebe um presente.

Como a criança ri.

Como a voz do eterno retumba nos astros.



Recupere sua alma.

Faça a canção acontecer.

Em qualquer idade, seja a criança que ri.

Como o golfinho brincando nas ondas.

Como o amor iluminando o viver.

Como a luz seguindo o amor...

Como o Eterno brincando no todo.



Por onde você for, caminhe com o coração.

Com razão e brilho.

Dedilhe as cordas do coração.

Faça a música acontecer.

Sem se perder.

Como a luz segue o amor...

Como a criança segue a vida.

Como o Eterno brinca no infinito...



(Essa canção é dedicada a todos aqueles que se atrevem a escutar o som da alma dentro do coração e que honram a música do Eterno em seus propósitos vitais.)

Paz e Luz.
Wagner Borges

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Mente sã - (Equipe Bem Star)



"Os pensamentos exercem influência sobre o corpo e emoções negativas podem até produzir doenças

Uma pessoa equilibrada difunde ao seu redor pensamentos de harmonia que produzem sentimentos de paz. Em contraste a isto, uma mente negativa com raiva e inveja transmite emoções negativas, produzindo sentimentos de violência e conflitos. A pessoa vai se tornando agitada e tensa. Ou seja, ficar remoendo mágoas gera apenas sofrimentos inúteis.

Uma mente sadia se completa com o reconhecimento do próprio valor e a aceitação plena da individualidade. Mas quando não é possível enxergar isso, a pessoa passa a desejar o valor do outro, passa a ter inveja. Libertar os pensamentos desse sentimento é aceitar as pessoas e os acontecimentos da vida, reconhecer as próprias qualidades e ficar feliz com o sucesso dos outros. Esses bons votos em relação aos outros voltam para a própria pessoa - seguindo a lei "os semelhantes exercem mútua atração".

Ao pensar positivo, pensamentos de prosperidade e de alegria são assimilados. Mas ao contrário, a mente é receptiva às vibrações negativas e assimila pensamentos de medos, tristeza, raiva, inquietação. E assim como devemos exercitar o corpo para manter a saúde física, para exercitar a mente é preciso mudar a atitude interior, aprender a relaxar e cultivar bons pensamentos. "



Equipe Bem Star
http://bemstar.globo.com/index.php?modulo=corpoevida_mat&url_id=3967

terça-feira, 19 de julho de 2011

Sonhar - (Saul Brandalise Jr)

"Existem pessoas que só sonham enquanto dormem, por outro lado, conheço as que sonham de várias outras maneiras: Acordadas, lúcidas, planejadoras, conscientes e, sim... também ao dormirem.


Qual a diferença entre elas?


As que apenas sonham dormindo correm o sério risco de já não sentirem vontade de viver. São pessoas que muito provavelmente, foram adestradas por seus pais, pelo meio em que vivem, ou foram ignoradas, deixadas de lado, durante o seu período de formação. Elas devem ter ouvido muitas vezes:

"Já te disse: não é assim que se faz. Não repita mais isso... siga as minhas instruções".

São pais sem a mínima noção acerca da individualidade dos filhos. E do preparo que estes precisam ter para a vida futura.

São pais que se esquecem de passar valores, princípios comportamentais, e eles, desta forma, podem se tornar verdadeiros robôs.

Quem é adestrado não sabe sair de uma situação não prevista. Sofre, se deprime e pode se tornar refém fácil de um traficante.

Refém imediato de qualquer droga que lhe seja oferecida.

A droga preenche uma falsa ausência. Na realidade, é a ausência do oco. Quando o efeito se vai, o que fica é uma dificuldade maior para se preencher o vazio da mente. Mente oca não sonha.

Na primeira dificuldade encontrada em sua caminhada, de relacionamento ou profissional, o filho não sabe como se comportar. Sente medo de tudo e não tem a mínima iniciativa.

Já não sonha mais.



Nossas crianças precisam ser PREPARADAS PARA A VIDA.

As que sonham só dormindo não sabem que a vida é Causa e Efeito e que sonhar acordado é, e significa, pôr adubo correto em nossa caminhada. Tolher isso de uma criança é crime.

Duas palavras contaminam nossos sonhos: Não e Medo. Ambas são maldosamente colocadas em nossas mentes. São verdadeiros "cupins" de nossas ações criativas, de nossos sonhos.

Sonhar de dia significa ter conhecimento e sabedoria, que escapam àqueles que só sonham à noite.

Neste estágio, sonhar se confunde com planejar. Mas de uma forma vibrante e tranqüila. Serena e calma ao mesmo tempo. Um sonhar correto e absoluto.

Quem sonha acordado continua vivendo. Cresce, evolui. Sabe distinguir a diferença entre conhecer e saber. Entende que somos o que acreditamos ser. Percebe os acontecimentos à sua volta e cresce com eles.

É determinado e não é mais um justificador de seus insucessos.

O significado do termo provém de determinar uma ação, ou seja, é a determinação que faz toda a diferença em nossas conquistas tão sonhadas.

Quem atinge objetivos jamais se posiciona como vítima e sabe que é refém da energia que ele próprio produz.

Sonhar é o combustível da alma, da essência, do SER.



Sonho em te ver...

Beijo na alma"



Saul Brandalise Jr é autor do livro: O Despertar da Consciência da editora Theus, onde mostra através das narrativas de suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.

http://www.stum.com.br/d.asp?i=109

domingo, 17 de julho de 2011

O PRINCÍPIO 100/0 - Qualidade dos Relacionamentos - (All Rither)

Brian Tracy dizia: “Oitenta por cento da satisfação na vida vem de relacionamentos significativos”. Pense nisto... Quando você olhar para trás, no final de sua vida, o que realmente importará? Cinco palavras: “A QUALIDADE DOS SEUS RELACIONAMENTOS”.


Assim, eis a questão: Se os seus relacionamentos é a parte mais importante de sua vida, o que você está fazendo para torná-los tudo o que eles podem ser?

Qual é a maneira mais eficaz de criar e sustentar grandes relacionamentos com os outros? É o Princípio 100/0. Você assume plena responsabilidade (100%) pelo relacionamento, nada esperando em retorno (0%).

O Princípio 100/0 não é natural para a maioria de nós. Ele requer um compromisso real com o relacionamento e uma boa dose de autodisciplina para pensar, agir e dar 100%.

O Princípio 100/0 se aplica àquelas pessoas em sua vida onde os relacionamentos são importantes demais para reagir automaticamente ou com julgamento. Cada um de nós deve determinar os relacionamentos em que este princípio deveria se aplicar. Para a maioria de nós, ele se aplica aos colegas de trabalho, aos clientes, fornecedores, familiares e amigos.

PASSO 1: Determine o que você pode fazer para o relacionamento funcionar... então faça-o. Demonstre respeito e bondade para com a outra pessoa, mereça ela ou não.

PASSO 2: Não espere nada em retorno. Zero, nada.

PASSO 3: Não permita que qualquer coisa que a outra pessoa diga ou faça (não importa o quão irritante seja) o afete. Em outras palavras, não morda a isca.

PASSO 4: Seja persistente com a sua graça e gentileza. Muitas vezes nós desistimos muito cedo, especialmente quando os outros não respondem na mesma moeda. Lembre-se de nada esperar em troca.

Às vezes, o relacionamento pode ficar difícil, até mesmo tóxico, apesar de 100% do seu compromisso e autodisciplina. Quando isto ocorre, você precisa evitar ser o “Conhecedor” e mudar, sendo o “Aprendiz”. Evite declarações ou pensamentos como “isto não funciona”, “Eu estou certo e você errado”, “Sei disto e você não”, “Eu lhe ensinarei”, “É assim que é”, “Eu preciso lhe dizer o que sei”, etc.

Em vez disto, use declarações ou pensamentos do Aprendiz como: “Deixe-me descobrir o que está acontecendo e tentar compreender a situação“, “Eu poderia estar errado”, “Eu me pergunto se há algo de valor aqui”, “Eu me pergunto se...” etc. Em outras palavras, como um Aprendiz, seja curioso!

Paradoxo do Princípio
Isto pode lhe parecer estranho, mas aqui está o paradoxo: Quando você assume autêntica responsabilidade por um relacionamento, muitas vezes a outra pessoa escolhe rapidamente assumir a responsabilidade também. Consequentemente, o relacionamento 100/0 se transforma rapidamente em algo que se aproxima dos 100/100. Quando isto ocorre, verdadeiros avanços acontecem para os indivíduos envolvidos, suas equipes, suas organizações, suas famílias."

sábado, 16 de julho de 2011

Silêncio - (Brahma Kumaris)


"Quando o silêncio é profundo, transbordante de plenitude, quando não há mais nenhum desejo de som, quando há concentração completa em Deus, então, o pensamento, como uma flecha, encontra e se funde com sua meta; lá, a alma humana não apenas vê Deus, mas é absorvida na pureza daquele Ser; absorvida total, completa e absolutamente. Preenchida com a luz pura que agora se tornou seu ser, a alma irradia essa energia como paz e amor pelos outros; um farol vivo.


O silêncio é a ponte de comunicação entre o Divino e o divino no humano. O silêncio é o lugar onde eu encontro o que é mais precioso.

O silêncio espiritual é o posicionamento do coração e da mente em prontidão para a comunicação com Deus. Nem a comunicação é baseada nas palavras repetitivas, nem nas teorias intelectuais nem em pedir a satisfação de desejos limitados. A comunicação sagrada é a harmonização do "eu" original com O Eterno.

O silêncio espiritual me dá a energia pura e altruísta da Fonte Criadora, para sair do casulo da poeira e da rotina, abrindo os horizontes ilimitados de uma nova visão. Para me liberar da negatividade, preciso de silêncio. Absorto nas profundezas, eu me renovo. Nessa renovação, a mente fica limpa, facilitando uma percepção diferente da realidade. A percepção mais profunda de todas é a minha própria eternidade.

O ato de silêncio é tão necessário para viver, quanto a respiração o é para a vida física. A força para viver precisa encontrar um ponto de tranqüilidade a partir do qual eu começo e para o qual eu retorno todos os dias: um oásis de paz interior.

O silêncio leva minha energia mental e emocional para um ponto de concentração, no qual posso ficar tranqüilo. Sem essa tranqüilidade interior, transformo-me numa marionete, puxada para lá e para cá por muitos cordões das influências externas diferentes. Esse ponto interno de tranqüilidade é a semente da autonomia, que corta os cordões, e então interrompe a perda de energia.

O silêncio cura. O silêncio é como um espelho. Tudo é limpo. O espelho não culpa nem critica, mas me ajuda a ver as coisas como são, oferecendo um diagnóstico que me libera de todos os tipos de pensamentos errados. Como o silêncio faz isso? O silêncio renova a paz original do "eu"; uma paz que é inata, divina e, quando invocada, flui através do próprio ser, harmonizando e curando cada desequilíbrio. O silêncio é preenchido e preenche; gentil, poderosa e consistentemente ativo.

Para criar silêncio, dou um passo para dentro. Conecto-me com o meu "eu" eterno, a alma. Nesse espaço de perfeita tranqüilidade, como em um ventre eterno, o processo de renovação e reestruturação começa. Lá, um novo padrão de energia pura é tecido.

Nesse espaço introspectivo, eu reflito. Lembro-me do que foi esquecido há muito tempo. Concentro-me vagarosa e gentilmente e, ao fazer isso, aquelas marcas espirituais originais de amor, verdade e paz emergem e são sentidas como realidades pessoais e eternas. Através disso, a qualidade começa a entrar na vida. A qualidade é a proximidade com algo mais puro e mais verdadeiro em nós mesmos. A qualidade é o princípio para um pensamento mais iluminado e para a integridade da ação. Nesse espaço, o silêncio me ensina a ouvir, a desenvolver uma abertura para Deus.

Ouvir me leva à minha posição correta, abrindo o canal de receptividade. A receptividade me alinha com a realidade de Deus; um alinhamento muito necessário, se eu quiser conhecer verdadeiramente e me unir a Ele. Para a receptividade, devo me limpar de mim mesmo. Devo ficar limpo, desnudado, simples, despido de artificialidade, então, a comunicação genuína começa.

Ao ouvir, recebo. Ao receber, sinto e reflito, entrando gradualmente na concentração. A concentração é quando estou completamente absorto num pensamento. Onde há amor, a concentração é natural e constante, como a chama parada de uma vela irradiando sua aura de luz. O pensamento no qual estou absorto se torna o próprio mundo. Quando a mente humana está absorta no pensamento de Deus, a pessoa se sente ressuscitada; a harmonia de reconciliação é profundamente sentida. Nessa conexão silenciosa de amor, a pessoa se torna plenamente reconciliada, não como um processo intelectual, mas como um estado do ser. Eu desperto. Esse despertar é o lugar onde estou completamente consciente da Verdade. Simultaneamente, torno-me consciente das ilusões em mim e ao meu redor, e do esforço necessário para removê-las.

Esse despertar me permite responder e receber o que eu não perceberia normalmente, em níveis naturais ou sobrenaturais. No despertar, nesse estado elevado de conhecimento, uma pessoa se espiritualiza; ele ou ela se torna um ser mais verdadeiro. Dentro do silêncio, os raios sutis invisíveis de pensamento concentrado se encontram com Deus - esse é o poder do silêncio; isso é freqüentemente chamado de meditação. O som não pode atingir esse encontro com Deus. O som só pode louvar e glorificar, através da música e do canto, a proximidade da união com o Divino; mas não pode criá-lo. Somente o silêncio cria a experiência prática da união.

O silêncio concentrado é o foco sem palavras da atenção pura em Deus. O amor por Ele torna o foco fácil e constante, preenchido. Essa proximidade do "eu" com o Supremo inevitavelmente inspira o desejo para a mudança em si; inspiração para melhorar-se, para tornar-se digno ao preencher o potencial original e, na medida do possível, compartilhar os frutos do potencial realizado com os outros. Essa partilha não é alcançada através de dizer muito, mas ao invés disso, através da integridade do exemplo pessoal.

No silêncio, nós realizamos, que não é apenas um retorno às raízes; mas, até mais, é um retorno à Semente, ao Início; é um retorno para Deus, um retorno para mim mesmo, um retorno para um relacionamento correto."



*Anthony Strano é Diretor dos Centros da Brahma Kumaris na Grécia, Hungria e Turquia. Este artigo foi extraído de sua brochura "The Alpha Point" - O Ponto Alfa, também editado no Brasil em Português pela Editora Brahma Kumaris - www.editorabk.org.br

sexta-feira, 15 de julho de 2011

É melhor não colocar etiquetas na vida ... - (Osho)


"....É melhor não colocar etiquetas na vida, é melhor não lhe dar uma estrutura, é melhor deixá-la aberta sem final, é melhor não classificá-la, não etiquetá-la. Você terá uma experiência muito mais bela das coisas, terá uma experiência mais cósmica das coisas, porque as coisas não estão realmente divididas. A Existência é um todo orgânico, é uma unidade orgânica. A folha mais pequena do jardim, a mais pequena das folhas é tão importante como a maior estrela.


O menor é também o maior, porque tudo é uma unidade, é uma continuação. E no momento em que você começa a dividir, você está criando linhas arbitrárias, definições. E é assim que se vai perdendo a vida e o seu mistério.

Todos temos controles; essa é a nossa angústia. Todos encaramos a vida de um certo ponto de vista e é aí que nossa vida se torna pobre; porque cada aspecto, no máximo, só pode ser unidimensional, e a vida é multidimensional. Você deve se tornar mais líquido, mais capaz de se dissolver e se fundir; você não deve ser um espectador. E não há nada que resolver. Não tome a vida como um problema, ela é um mistério tremendamente belo. Beba-a, é puro vinho! Embriague-se com ela!"


Fonte: Osho, The Goose is Out.

As duas forças: a Luz e a Sombra - (Mauro Kwitko)


"Todos nós viemos da Luz e fomos colocados por Deus aqui na Terra para aprendermos o caminho de volta para Ele. Onde está o nosso pensamento está a nossa sintonia e onde está a nossa sintonia é de onde vêm os nossos pensamentos, é um caminho de mão dupla. Dificilmente, alguém chega a um patamar espiritual de manter seu pensamento ou, na verdade, a ausência dele, permanentemente na Luz. Os Mestres Espirituais aprenderam esse rumo e conseguem mantê-lo no seu dia-a-dia, na sua vida. A imensa maioria de nós ainda não o consegue e grande parte nem sabe que é isso o que deve fazer.


Numa sociedade ainda materialista, de valorização prioritária do terreno, do material, do visível, nós costumamos enaltecer o nosso corpo, o nosso nome e sobrenome, e embutidos num meio onde praticamente todos se enxergam e se sentem assim; onde o exterior sobrepuja o interior, o barulho sobrepuja o silêncio, a correria sobrepõe-se ao devagar; o rumo para o nosso Eu Verdadeiro, que é encontrado na introspecção, na quietude, no não-pensamento, raramente é considerado um caminho desejável. Por que não? É que esse caminho não traz status terreno, não traz riquezas materiais, não traz luxo, não traz vitórias egóicas, traz, sim, status espiritual, traz riquezas espirituais, traz a sensação de ser filho de Deus, de ser um pacífico irmão, um fraterno ser igual a todos, de qualquer cor, classe social ou país.

Um exercício que pratico quando lembro, é de parar um pouco com o que estou fazendo, principalmente se estiver muito estressado, e olhar para o céu. Fico olhando e pensando: "É de lá que eu vim e é para lá que vou voltar".

Depois de um tempo, em que chego a suspirar de alívio, volto minha atenção para a Terra, para a vida cotidiana, e aí tudo está diferente, o que antes estava me parecendo tão importante, do ponto de vista emocional ou existencial, já não é mais tanto, e o que estava esquecendo, retorna à minha atenção. E eu retomo minha vida com a agradável sensação de que daqui uns 30 anos me despedirei daqui e voltarei para Casa e, então, devo aproveitar essas últimas décadas nessa vida atual, para evoluir espiritualmente, ajudar as pessoas, a sociedade, a humanidade e o nosso planeta, o máximo que puder, para quando eu me desprender do meu já descartado corpo físico e subir de volta, lá chegar com a agradabilíssima sensação do dever cumprido.

Os Mestres Orientais nos ensinam que, para aprendermos a viver, devemos pensar freqüentemente na morte, lembrar que um dia vamos morrer, não como algo horrível ou amedrontador, mas como o inevitável final de uma jornada de algumas décadas pela Terra, em que estamos, para aprendermos a ser obedientes a Deus, a ser humildes servos Dele, a sermos submissos à Sua vontade. Um sinal de inteligência, raramente utilizado, é abrirmos mão do comando da nossa vida e passarmos essa função para nossos Mestres Espirituais, que são intermediários entre nós e Deus, ou seja, estão em contato mais íntimo com Ele e podem, então, nos trazer a Sua paz, o Seu amor, a Sua luz.

Uma grande parcela dos seres humanos ainda tem o hábito de dirigir a sua vida, de querer conduzir os seus passos, sem perceber que esse comando está nas mãos de quem não tem a menor capacidade para fazê-lo: o nosso Ego. Esse é o representante da nossa persona, a míope e quase-surda parte de nós, das mais recentes décadas de nossa existência, dos anos passados aqui na Terra, desta vez. Como é possível essa partezinha de nós comandar a nossa vida se ela não lembra de nada do nosso passado?
Todos nós temos, no mínimo, 500 mil anos de vida, então, não é um sinal de inteligência entregar o comando da nossa vida para a nossa persona que tem, apenas, 20, 30, 40, 50 ou um pouco mais de existência. Um Yogananda, um Chico Xavier, um Dalai Lama, um Shrii Shrii Anandamurti, um Buda, um Jesus, e alguns outros seres superiores que Deus mandou aqui para a Terra para nos ensinar como nos sintonizarmos na Luz, podem entregar o comando de sua vida para a sua persona, pois essa é uma fiel representante do seu Eu Superior, submissa, humilde e obediente. Mas a imensa maioria de nós não deveria fazer isso, pois a nossa persona sofre de egoísmo e egocentrismo e só pensa em si e nos seus, vive para si e para os seus, sem recordar que somos Um só, que todos são irmãos, que se nos libertássemos da nossa falsa visão que só enxerga as nossas "cascas" e os seus rótulos, perceberíamos que todos somos Luz.

Para sintonizarmos na Luz, onde já estamos e somos, devemos aprender a comandar a nossa persona e não sermos manipulados por ela, disciplinarmos o nosso Ego e não sermos submetidos à sua vontade, entendermos que o nosso pensamento é a pista que o nosso Ego deixa por onde passa e mostra nosso nível evolutivo: se estamos no caminho certo ou errado, se estamos indo para cima ou para baixo, se mais adiante nos espera a recompensa ou o arrependimento."

Fonte: http://www.stum.com.br/clube/c.asp?id=26914

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Amor gera amor ... - (Shri Mataji Nirmala Devi)


“Amor gera amor. Se alguém tem amor, ele simplesmente se propaga. Você não precisa falar com ninguém, você não precisa declará-lo, mas ele se propagará. E isto é o que uma pessoa tem que aprender: como ver esse amor em outra pessoa.”


S.S. Shri Mataji Nirmala Devi, Itália, 04.07.2004

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Simplicidade: o ensinamento de Jesus para a busca espiritual - (Bruno J Gimenes)


"Um dia desses, sentado no meu escritório, na frente do computador, fazia a minha costumeira oração antes de começar a escrever. Nesse momento senti sua presença de Jesus junto com a seguinte mensagem: "seja simples, seja objetivo". Nesse momento, respirei fundo e controlei a expansão dos sentimentos para que eu pudesse compreender melhor o ensinamento que essas palavras carregavam. Não percebi mais Jesus, mas em seguida senti a presença de Damasceno. Damasceno já se apresentou outras vezes, pois sempre que o assunto se refere aos ensinamentos de Jesus, os quais muitas vezes tenho dúvidas, então, ele me ajuda. Fiquei feliz com a presença dele, que me cumprimentou e já começou a explicar:


"Nos planos superiores à vida física, onde coexistem mestres dos mistérios, trabalhadores da luz, professores, amparadores e outros seres de elevado quilate moral, a consciência espiritual é livre. Da mesma forma que sabemos que existe um único Deus que habita tudo e está em tudo, ou ainda 'Está no meio de nós, também sabemos que os ensinamentos são um só!

A melhor jornada de busca espiritual é aquela que consegue obter melhores resultados de ampliação do amor e da consciência. Na Terra, as religiões devem ser utilizadas sempre que estiverem produzindo o bem, a reforma dos padrões internos, o perdão, o aumento do amor e da consciência do todo.

Se uma religião estiver promovendo a estagnação dos aprendizados, então, ela escravizará ao invés de libertar. Mesmo assim, essa mesma religião que para uns produz a estagnação, para outros pode produzir a elevação de seus valores, porque cada ser vivente encontra-se em estágio diferente de evolução e tem aprendizados diferentes para conquistar.

A visão universalista, ou seja, sem a necessidade de um linha religiosa, 'não é coisa de hoje! Trata-se de uma visão muito, mas muito antiga mesmo. O universalismo que se fala hoje sempre foi a via de acesso utilizada pelos professores da Espiritualidade Maior. Mas à medida em que o homem foi se perdendo dentro de si próprio, então os 'mapas para que eles se localizassem foram criados. Esses mapas nada mais são do que métodos de "resgates" padronizados para cada caso, em outras palavras, religiões.

Quando um resgate no plano físico acontece no mar, então os socorristas precisam utilizar barcos e outros veículos que flutuem. Quando os resgates acontecem na Terra, então os socorristas precisam utilizar veículos que se locomovam sobre o solo, e assim por diante. As religiões são métodos estabelecidos de resgate. Resgate de consciência e de razão de existir.

O universalismo é a nascente desses métodos, mas ele não pode ser utilizado por um ser que não quer se ajudar, ou que não deseja ser resgatado por ele próprio. Infelizmente, muitas pessoas ainda não estão prontas para essa experiência, pois precisam passar por muito outros aprendizados, para que no futuro possam experimentar as bênçãos e a liberdade do universalismo, que nada mais é que a ligação do homem com ele mesmo através da sua conexão com o universo ou com o Cristo.

A passagem de Jesus pela Terra teve inúmeros objetivos, entre eles, e não menos importante, estava agregar simplicidade e objetividade a conexão espiritual de todos os encarnados.

A história da humanidade contabiliza o aparecimento de inúmeras escolas de mistérios que sempre cumpriram com o papel de oferecer aos seus estudantes conhecimentos acerca dos mistérios da vida, das doenças e suas curas, a relação entre homem e Deus, a missão de cada um, o conhecimento dos recursos naturais, o domínio dos elementos, entre outros. Muitas civilizações, algumas de tempos muito remotos, entendiam a importância dessas escolas e investiram grandes esforços na construção desses aprendizados. O tempo passou, muitas coisas aconteceram, e essas almas que foram treinadas nos mistérios antigos, algumas em diferentes escolas, em sucessivas encarnações, começam a reencarnar no momento atual da humanidade. Entre essas almas, uma tendência em comum: a falta de simplicidade, objetividade e fortes traços de vaidade!

A mensagem de Jesus sempre teve a intenção de proporcionar simplicidade e objetividade a consciência de antigos iniciados de outrora que carregam consigo significativa bagagem de informação e conhecimento, entretanto ainda não conseguiram entender que tudo deve convergir para expansão do amor, e que esse sublime sentimento verte abundantemente da simplicidade. Os melhores ensinamentos, mais didáticos e eficientes são aqueles baseados na objetividade e na simplicidade, em especial quando falamos do caminho da busca espiritual.

Jesus trouxe para a humanidade uma nova visão, uma nova sensação e uma nova postura perante aos problemas e desafios da vida: o do amor e da simplicidade. A simplicidade e a objetividade alimentam a força da verdade de cada um, que naturalmente nutre o amor. A simplicidade é a nossa melhor opção!

Não existe espaço para o glamour e a simplicidade na vida de uma pessoa, ou vive uma ou vive outra, elas jamais coexistirão! No segmento das pessoas que se intitulam espiritualistas então, a situação fica mais delicada, porque os desafios ficam ainda maiores.

O estudo da espiritualidade precisa ser "Direto e Reto", com objetividade, com clareza, com leveza, amorosidade e simplicidade. Teorias complicadas, práticas confusas ou excessivamente ritualísticas precisam ser substituídas por caminhos de autosuperação pela busca interna de cada um, ou seja, o caminho para dentro, que é o caminho do universalismo.

Quando um espiritualista procura desenvolver seus métodos de ensino, promovendo cursos na área da elevação da consciência e do conhecimento sobre as leis naturais que regem a humanidade, e assim fizer sem simplicidade, envolvido por vaidades ou glamour, certamente ele se contaminará com sua falta de simplicidade e se intoxicará com seu próprio veneno, a vaidade!

E evolução da consciência precisa ser tratada de forma simples, pragmática, com foco nos objetivos. Muitos setores da vida humana realmente são envolvidos de complexidades naturais, por isso não estamos desprezando as áreas do conhecimento que necessitam de grande dedicação e aplicação no campo de tecnologias potencialmente complicadas. Mas que deixemos os avanços tecnológicos ou científicos da Terra, na área de especialistas treinados para lidar com questões complexas. Já o campo da elevação da moral e da relação com Deus e o universo, esse precisa ser direto e simples!"




Bruno J Gimenes: Professor e palestrante, ministra cursos e palestras pelo Brasil. Sua especialidade é o desenvolvimento da consciência com bases na espiritualidade e na missão de cada um. Autor de 6 livros. Criador da Fitoenergética e co-fundador do Luz da Serra www.luzdaserra.com.br

Fonte: http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=26825

terça-feira, 12 de julho de 2011

Mãos em Prece - (Monja Coen)


"Ao acordar, amanhecer com as mãos em prece. Ao deitar, anoitecer com as mãos em prece. Dia e noite, noite e dia, mãos em prece. Qual a prece mais bonita, mais forte, mais querida?


Antes e depois de comer, de beber, de se lavar. Antes, depois e durante o encontro, a louvação, agradecimento, prece, oração.

Liturgia, orgia, casamento, união. Funeral, memorial, enterro, cremação. Prosa, poesia, canto, encanto, desencanto. Sor­risos tristes e alegres. Lágrimas do bem e do mal.

Ante Buda e todos santos, purificados, sagrados. Ante os Seres Iluminados. Iluminando as mãos.

Mãos de cuidar e de acolher. Mãos de escrever e de ler. Mãos de lavar, de plantar, de colher e comer. Mãos dos sem mãos. Mãos de mil mãos.

De mãos postas não podemos bater ou roubar. De mãos postas não matamos nem ferimos. De mãos postas ficamos simples, humildes, completos, íntegros.

Palma com palma. Sem bater e batendo palmas. Qual o som de uma só mão? Mão imensa. A mão de Buda. Somos a mão sagrada. Impossível pegar armas. Possível desarmar armadilhas.

Palmas com palmas. Lado a lado, a grande ciranda. Inter-religião. Todos unidos na grande festa da Terra.

Mãos em prece. O gesto de grande singeleza. Prece de ora­ção. Ora pro nobis. Por nós oramos. Oração que pede, que agradece. Entregando-se ao sagrado. Pede perdão e perdoa. Doando e sendo doado.

Reclama e inflama o peito de dor. Relaxa e encontra a paz do amor.

A oração do silêncio, em silêncio, que penetra o mais pro­fundo do fundo sem fundo do Ser.

Sendo as mãos em prece. Sendo a prece. Sendo as mãos. O corpo todo são as mãos. Os olhos são preces abertas. Chagas que absorvem as guerras, ataques, maldades. E não se fecham jamais.

Os olhos sãs mãos em prece. Juntando pedaços, retalhos. Amorosidade transcendente.

Seus olhos, meus olhos. Suas mãos, minhas mãos. Sempre em prece. Aquece.

Quem vê e quem faz. Mãos em prece.

Soluçando pelo sofrimento do mundo. Mãos em prece.

Agradecendo pelas graças desta vida. Mãos em prece.

Não dão murros. Mãos em prece.

São seguras. Acolhem, cuidam, doam, compartilham. Res­peitam, humildes apelos. Identidade, ora ação. Ação pura, sem intenção de ganho. Mãos em prece.

Coração em prece. Corpo-mente em prece. Mundo em prece. Terra em prece. Submundo em prece. Extraterrestres em prece. Universo em prece. 0 único verso, verbo ser - é foi será - ação.

Prece. Unidade. Atividade de receber, acolher, cuidar, com­partilhar. Não-dualidade em toda diversidade.

De mãos em prece agradeço a você que lê a minha pobre intimidade. Neste livro, nestes contos, nestas indagações e pro­cura, fui revelando, insegura, os segredos de mim mesma. São momentos de amargura, momentos de ternura.

Ofereço de mãos postas a toda humanidade. Se for de alguma valia, poderá se tornar uma pequena gota alterando a reali­dade.

Agradeço a Buda e a sucessão de monges, monjas, leigos e leigas, meus professores, mestres e mestras, família, DNA, criação, criaturas de todas as espécies, no caminho sempre.

Mãos em prece. Agradece"

domingo, 10 de julho de 2011

Os Nove Estágios da Concentração Meditativa - (Thich Nhat Hanh)


The Heart of the Buddha's Teaching


"Existem nove níveis de concentração meditativa. Os primeiros são os quatro dhyanas, que são concentrações no reino da forma [sânsc. rupadhatu, rupaloka]. Os cinco níveis seguintes pertencem à dimensão sem forma [sânsc. arupadhatu, arupaloka]. Quando praticamos o primeiro dhyana, ainda estamos pensando. Nos outros oito níveis, o pensar dá lugar a outras energias. A concentração na dimensão sem forma também é praticada por outras tradições, mas fora do buddhismo sua finalidade geralmente é a de escapar do sofrimento e a de não atingir a liberação, que surge quando o sofrimento é compreendido. Quando você usa concentração para fugir de si mesmo ou de sua situação, está praticando a concentração errônea. Às vezes, precisamos escapar de nossos problemas para termos um pouco de alívio mas, mais cedo ou mais tarde, será preciso retornar e enfrentar aquilo que evitamos. A concentração mundana procura a fuga. A concentração supramundana busca a verdadeira libertação.

Praticar o samadhi é viver com profundidade cada momento que nos é dado. Samadhi significa concentração. Para podermos nos concentrar, temos de estar conscientes, totalmente presentes e conscientes do que acontece. A atenção plena gera a concentração. Quando estamos profundamente concentrados, isso significa que estamos absorvidos no momento. Nos tornamos o momento presente. É por isso que o samadhi às vezes é traduzido como "absorção". A atenção plena correta e a concentração correta nos elevam acima dos reinos dos prazeres dos sentidos e dos desejos, tornando-nos mais leves e mais felizes. Nosso mundo já não é tão grosseiro e pesado — o reino dos desejos [sânsc. kamadhatu, kamaloka] —, mas é o reino da materialidade sutil, ou o reino da forma [sânsc. rupadhatu, rupaloka].

No reino da forma, existem quatro níveis de dhyana. Através desses quatro níveis, a atenção plena, a concentração, a alegria, a felicidade, a paz e a equanimidade continuam a crescer. Depois do quarto dhyana, o praticante penetra em uma experiência mais profunda de concentração — os quatro dhyanas sem forma — em que é possível enxergar a realidade com maior profundidade. Aqui, o desejo sensual e a materialidade revelam sua natureza ilusória e deixam de ser obstáculos. A pessoa começa finalmente a enxergar a natureza impermanente, impessoal e interdependente do mundo fenomênico. A terra, a água, o ar, o fogo, o espaço, o tempo, o nada, e as percepções, são todos interdependentes, necessitam uns dos outros para existir. Nada pode existir por si mesmo, independente do resto.

O objeto do quinto nível de concentração é o espaço ilimitado. Quando começamos a praticar este tipo de concentração, tudo parece ser espaço. Mas à medida que aprofundamos a prática, vemos que o espaço na verdade é composto de elementos "não-espaço", como terra, água, ar, fogo e consciência, e só existe neles. Considerando-se que o espaço é apenas um entre os seis elementos que compõem todas as coisas materiais, concluímos que ele não tem existência independente. De acordo com os ensinamentos de Buddha, nada tem existência separada. Portanto, o espaço é tudo o que é interdependente, sendo totalmente dependente dos outros cinco elementos.

O objeto do sexto nível de concentração é a consciência ilimitada. Inicialmente, vemos apenas consciência em tudo, mas aos poucos começamos a perceber que a consciência também é terra, água, ar, fogo e espaço. Tudo o que é verdadeiro em relação ao espaço também é verdadeiro em relação à consciência.

O objeto do sétimo nível de concentração é o nada. Com a percepção normal, vemos flores, frutas, bules e mesas, e achamos que eles existem independentemente uns dos outros. Mas quando observamos essa realidade mais profundamente, vemos que a fruta está dentro da flor, e que a flor, a nuvem e a terra estão dentro da fruta. Ao ultrapassarmos as aparências externas ou sinais, chegamos à "ausência de sinais". Primeiro pensamos que os membros de nossas família são separados uns dos outros. Você é como é porque eu sou como sou. Percebemos a conexão íntima que existe entre as pessoas, e passamos a funcionar além dos sinais. Antigamente chegávamos que o universo fosse povoado por milhões de entidades separadas. Agora entendemos a total "irrealidade dos sinais".

O oitavo nível de concentração é um nível onde não há nem percepção nem ausência de percepção. Reconhecemos que tudo é produzido por nossas percepções, que são, ao menos parcialmente, incorretas. Assim, entendemos que não devemos acreditar inteiramente em nossa forma anterior de ver o mundo, e buscamos um contato mais direto com a realidade. Certamente, não podemos nos impedir de perceber, mas agora pelo menos já sabemos que a "percepção" significada a percepção de um sinal, uma vez que já não mais acreditamos na realidade dos sinais, nossa percepção se transforma em sabedoria. Ultrapassamos os sinais (não-percepção), mas não nos transformamos em seres desprovidos de percepção (sem não percepção).

O nono nível de concentração chama-se cessação. Cessação, neste sentido, significa a cessação da ignorância contida em nossas sensações e percepções, e não a cessação das sensações e percepções em si. É aqui neste nível de concentração que emerge o insight, ou verdadeira compreensão.



(Thich Nhat Hanh. The heart of the Buddha's teaching - transforming suffering into peace, joy, and liberation: the four noble truths, the noble eightfold path and other basic Buddhist teachings. Broadway Books: New York, 1999.)